download download download download download

terça-feira, 5 de maio de 2020

O ateísmo prático e o juízo divino

Uma das formas mais nefastas de ateísmo é incredulidade travestida de fé, é o ateísmo oculto praticado por gente que se declara cristã, é o “cristianismo” dos falsos crentes e falsos profetas

Imagem: Pixabay

“Porque o Senhor disse: Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca, e com os seus lábios me honra, mas o seu coração se afasta para longe de mim e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, em que foi instruído.” (Isaías 29:13)


Pr. Cleber Montes Moreira


O pastor Aurecino Coelho da Silva publicou, em sua página no Facebook, o seguinte:

Muitos dizem ser cristãos,

Na verdade não o são

Sua boca diz que sim

Sua vida diz que não.

 

Há, hoje, um tipo de ateísmo quase imperceptível, não declarado, camuflado com um falso manto de fé, e que precisa ser reconhecido com urgência. Entendo ser uma das formas mais nefastas de incredulidade, pois é dissimulada. Quando alguém se declara ateu, logo percebemos qual é sua convicção: a de que não existe um Deus criador, sustentador e que dirige a história para o fim que ele mesmo planejou. Este tipo de ateísmo é explícito, portanto, identificável. Porém, há um ateísmo oculto sendo praticado por pessoas que se declaram cristãs, dentre as quais estão, além dos falsos crentes, muitos líderes espirituais que ostentam títulos que encobrem sua incredulidade: pastores, bispos, apóstolos, evangelistas, irmãos ou irmãs de oração, patriarcas e tantos outros. É gente que fala de Deus, que cita a Bíblia, que frequenta ou dirige igrejas, celebra campanhas, profetiza, exorciza, decreta e amarra demônios a pretexto de algum interesse pessoal, tal qual sua incredulidade, oculto. Há muitos que assim agem, por todo o mundo, sendo que alguns atraem para si grandes multidões.

Ateu é alguém que não crê na existência de Deus, portanto, vive como se Ele não existisse, sem convicção de pecado, sem temor, sem receio do juízo, sem tremor diante do Santo. Ateu é alguém que se declara como tal, mas também aquele que, em oculto, conserva sua incredulidade. Estou convencido de que há mais ateus nas igrejas do que fora delas. Esta certeza me provoca tristeza, me causa preocupações, mas não posso simplesmente negá-la. É uma realidade patente e angustiante.

Algumas pessoas se assustam com minhas posições. Quando digo que certos pastores, bispos e apóstolos, se não se converterem, queimarão no inferno, há quem arregale os olhos e me repreenda: “Você não pode dizer isso!” Posso sim! Todo incrédulo, todo não convertido, não importando o título que ostente, se religioso ou não, se boa gente ou não, se não se arrepender e não nascer de novo não poderá entrar no Reino (João 3:3). É o que a Bíblia diz, portanto não é palavra minha. Assim, quando digo que todos os falsos profetas queimarão no inferno se não se arrependerem, não falo outra coisa além daquilo que a Palavra da Verdade já diz. A eternidade com o Pai é para os salvos, e não para os que conservam aparência religiosa. Portanto, se considerarmos que nem todo aquele que declara Cristo como Senhor (Mateus 7:21-23) é, de fato, crente e salvo, que todos os enganadores e profetas, como os demais pecadores não regenerados estão debaixo do juízo divino, não há erro algum em afirmar que todos, igualmente, se não se arrependerem, queimarão no inferno.

Leia o texto abaixo com atenção:

Mas nos profetas de Jerusalém vejo uma coisa horrenda: cometem adultérios, e andam com falsidade, e fortalecem as mãos dos malfeitores, para que não se convertam da sua maldade; eles têm-se tornado para mim como Sodoma, e os seus moradores como Gomorra.

Portanto assim diz o Senhor dos Exércitos acerca dos profetas: Eis que lhes darei a comer losna, e lhes farei beber águas de fel; porque dos profetas de Jerusalém saiu a contaminação sobre toda a terra (…)

Eis que saiu com indignação a tempestade do Senhor; e uma tempestade penosa cairá cruelmente sobre a cabeça dos ímpios.

(Jeremias 23:14, 15 e 19)

Não é leviano afirmar que a ira de Deus está contra todos os que hipocritamente confessam o seu santo nome, principalmente os que profetizam falsamente levando o povo ao engano, e que com rigor os julgará e proferirá contra eles a sua sentença: “Apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade”; “Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos.” (Mateus 7:23; 25:41).